A pontuar desde 2003.

terça-feira, novembro 11, 2003

Platão explica.

A cave, que nas alegorias surge associada ao obscurantismo, à ignorância profunda é, aqui, ao invés, profundamente redentora. O Hot fica num sítio indizível (só o Ponto conseguiria atrever-se a descrever as emoções e o ambiente com sucesso) para se ouvir uma música intemporal ou, como diria um autor cujo nome não me ocorre, "música para torturar imbecis". No Hot, não se assiste a espectáculos: entra-se em casa, onde há sempre alguém a tocar na nossa sala.
Recomendo a música, a proximidade e o espaço. Recomendo o quintal, no Verão. E recomendo que paguem sempre a entrada: é que a remuneração dos músicos depende exclusivamente da meia dúzia de tostões cobrada pela dita. Se creem não gostar de jazz, peçam para vos dar a ouvir "The touch of your lips", de Chet Baker ou "The melody at night, with you",de Keith Jarrett, entre um milhão de outras possíveis. Ou vão ver e ouvir os irmãos Moreira ou o Bernardo Sassetti no Clube.
Mas desçam as escadas devagar. É que, como bem avisou o Ponto, estas são muito íngremes.

O (Outro) Pai Itálico é mesmo Pai e é do Ponto.

|