A pontuar desde 2003.

sexta-feira, dezembro 05, 2003

Porque é que poderei ser (olha, e não é que sou mesmo?) publicitário.

Explica-nos o ZDQ, com a sua finesse humorística customeira, os motivos pelos quais nunca poderia ser publicitário. Inspirado pela dissertação, cheguei à conclusão que, mesmo que não fosse publicitário, dificilmente poderia ser outra coisa. Senão, vejamos:

a) Gosto de usar ténis esquisitos. Aliás, só gosto de usar ténis esquisitos.
b) Fazer "slogans" é a minha vida. Mal ou bem, mas é.
c) Faço zapping à procura de anúncios.
d) Não sei em que equipa joga o Derlei, mas sei de cor quantos leões é que a DM9 já ganhou no Festival de Cannes.
e) Adoro o que faço.
f) Posso usar t-shirts e calças de ganga todos os dias. E ténis esquisitos, claro.
g) Trato os meus directores por "panasca", "estúpido" e "atrasado mental", conseguindo a extraordinária proeza de manter o emprego.
h) Ouço música o dia inteiro. Alto. Muito alto.
i) Rio, muito, sempre.

Só pela i), já tinha valido a pena, não?

PS: Falta a parte institucional da profissão (a importância de contribuir para o crescimento de uma marca, perceber que o meu trabalho ajudou, de facto, a resolver um problema do cliente, etc), mas essa fica para outras núpcias.

|