A pontuar desde 2003.

segunda-feira, março 29, 2004

Post excessivamente confessional.

A blogosfera é, de facto, um "não sítio" curioso. Nenhuma das pessoas que mantêm blogs fazem disto a sua profissão. Que eu saiba, ninguém aqui é remunerado pelo que faz. Para além disso, a maioria terá um "day job", com o qual estará mais ou menos satisfeito, mas que, seguramente, lhe roubará muito do seu tempo útil - basta estarmos atentos às horas a que a maioria dos posts são afixados por aqui. Muitas vezes, passam-se semanas, meses, sem que recebamos um e-mail, excepto ofertas para aumentarmos o tamanho dos nossos membros (o que só poderia, hipoteticamente, interessar a uma das metades deste blog). Graças ao enetation, sempre temos algum feedback dos nossos leitores o que, confesso, é uma massagem tailandesa ao ego, à alma, ao âmago da vontade.

Mesmo assim, escrevemos. Mesmo assim, roubamos tempo aos livros que nos esperam pacientemente numa mesa de cabeceira empoeirada. Mesmo assim, jantamos à pressa, escapamos ao zapping, mordemos a nossa vida familiar por meia dúzia de linhas soltas que, quem me dera, fossem diárias. Porquê? É precisamente isso que pergunto a mim próprio, todos os dias, sobretudo desde que a Vírgula meteu a sua licença sem vencimento. Neste momento, por vocês, sobretudo por vocês. Mas também por mim, claro, que escrevo porque não sei fazer outra coisa. Ou melhor - porque nada me é tão urgente.

Agora que já nos conhecemos melhor, e se fôssemos todos beber um chá de menta um dia destes?

|