A pontuar desde 2003.

quarta-feira, setembro 01, 2004

Das tripas, medúla.

Quando tudo parecia estagnado, esta senhora voltou da sua casa de campo a 30 km do coração de Nova Iorque e ofereceu-nos as suas entranhas, sob a forma de uma obra musical de puro génio - "Medúlla" é carne, músculos, sangue, mas também a aridez das planícies geladas; é ritmo sem percussão, é melodia sem instrumentos: é um monumento enorme erigido à voz, às vozes que em "Medúlla" começam e que em nós continuam. Orgânico, físico, repleto de cheiros e sabores, música para (e em) todos os sentidos. Speechless.


|