A pontuar desde 2003.

segunda-feira, dezembro 20, 2004

Natal de quem calhar.

Certinho como o destino, todos os anos, uns dias antes da consoada, lá nos calhava a sina de levar com o Natal dos Hospitais, essa manifestação cultural insuperável, esse portento da comunicação televisiva, esse tubo de ensaio de novos artistas da nossa praça. Enfim, não satisfeitos com a gravidade da situação, eis que os responsáveis das televisões nacionais optam por descobrir outros natais igualmente dignos de tempo de antena, como o Natal das Prisões. Se a moda pega, ano que vem espera-nos o Natal das Retrosarias a Sul do Tejo, a Consoada dos Amigos do Faisão de Lamego ou a emergente Véspera dos Acamados de Mesão Frio. Isto com sorte.

|